Técnicas circenses exigem força e ajudam a deixar os músculos mais definidos

Padrão

Trapézio, malabarismo, corda bamba e outras atrações exigem também flexibilidade e agilidade.

10600590_554868061323275_4065586860433200789_n

 Veja que essa arte tão antiga tem ganhado muitos adeptos: http://globotv.globo.com/rede-globo/mgtv-1a-edicao/t/edicoes/v/tecnicas-circenses-exigem-forca-e-ajudam-a-deixar-os-musculos-mais-definidos/3731585/

Anúncios

Aula particular de Lira

Padrão

10429417_723183334406662_5148993122786414424_n   10361263_723183257740003_88795836403664439_n  10443848_721770947881234_835152044_n

O professor Gabriel Wallace é formado há 1 ano e meio em lira, apresentando seu trabalho artisticamente e lecionando na Escola de Circo Trupetralha.

 

    A Lira ou arco aéreo pode ser estática, por fiação ou balanço, utilizada como prática circense realizada em um aparelho circular em aço suspenso. Os praticantes aprendem movimentos aéreos que trabalham força e equilíbrio, além de adquirirem coragem, autoconfiança e controle emocional, se beneficiam também com o estimulo da circulação, trabalhando a respiração e promovendo uma perda calórica aproximada de 300 calorias/hora.

 

Preços e horários à combinar.

Mais informações: (31) 3467-3139

Equipe Trupetralha.

SAIBA SOBRE A SÍNDROME DO BEBÊ SACUDIDO  

Padrão

 ATIVIDADES, SÃO ESPECÍFICAS PARA CADA IDADE! Não queira que seu filho vire um super-herói prematuro. Além de todos os riscos iminentes para uma criança que ainda não tem sua maturidade motora formada, saiba o que é a “Síndrome do Bebê Sacudido”.

 ImagemImagem

 A Síndrome do Bebê Sacudido se dá pois existe um pequeno espaço entre o cérebro e o crânio para que haja o crescimento e o desenvolvimento da massa encefálica, e quando se sacode, balança gira ou lança bruscamente, a criança pode ocorrer diversas lesões e o inchaço do cérebro.

 Evite que sua filha filho seja sacudido, lançado chaqualhado de forma brusca e parar rapidamente, fazendo assim que algum vaso sanguíneo do cérebro se rompa, tombos, fraturas etc. As conseqüências são fatais.

 Proteja seus filhos, de acidentes e traumas físicos e psíquicos, de pais ou tios engraçadinhos e principalmente de modismos “facebookisticos”.  Praia, grama, cama elástica de fundo de quintal, ou a certeza de alguns pais com excesso de confiança, não são opções seguras para estimular seu filho filha a praticar atividades.

 TRAGA SEUS PEQUENOS PARA O LUGAR CERTO!

ESCOLAS DE CIRCO COM EDUCADORES, PROFISSIONAIS QUALIFICADOS COM ATIVIDADES ADEQUADAS PARA CADA FAIXA ETÁRIA, RESPEITANDO PARÂMETROS DA PSICOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO MOTOR.

 EQUIPE TRUPETRALHA.

Curso Integral de Circo

Padrão


Imagem
Rir é o melhor remédio, aliado a exercício físico então, já pensou?

Venha para o Circo Escola Trupe Tralha trabalhar seu corpo de forma integral.

Nossas aulas contribuem para a melhoria de suas capacidades físicas básicas como resistência, força, velocidade, flexibilidade, equilíbrio e coordenação.
Técnicas circenses
Tecido Acrobático, trapézio, lira, tecido marinho, mastro-chinês, malabarismo, slackline, perna de pau, skyrunner, latão e bola de equilíbrio, rola-rola, monociclo, acrobacias de solo e trampulim

Hoje tem Saúde Plena? Tem sim, senhor!

Padrão

A repórter Letícia Orlandi, do site Saúde Plena , passou um tempo no Circo Escola Trupetralha para conhecer os benefícios das atividades da aula de circo. Conversou com alunas e alunos, alunos/professores, alunos/parceiros, se ‘jogou’ na aula,  contou sua experiência e nos brindou com uma matéria que é um retrato bastante fiel do que o circo representa para a nossa trupe, confiram:

 

Sem título

 

Pra ler a matéria na ínterga, clique aqui. A galeria de fotos também está linda, clique no Jajá aqui embaixo para ver todos os cliques do fotógrafo Élcio Paraíso na Trupetraplha!

g20130711082048549677u

 

Família que faz aula de circo unida… Fica ainda mais unida!

Padrão

A Solange Faleiro Figueiredo é arquiteta e faz aulas na Trupetralha desde julho do ano passado. Ela conheceu a escola de circo através de sua filha, a engenheira Andreia Faleiro Figueiredo. Atualmente, as suas aulas não poderiam ser mais divertidas. Além da filha mais velha, Solange conta ainda com a companhia da filha mais nova, Laís Faleiro Figueiredo (que estuda arquitetura) e das sobrinhas Fernanda Figueiredo Pinto e Mariana Figueiredo Pinto.

Apesar de hoje ser uma das alunas mais entusiasmadas da Trupe, Solange conta que voltou a fazer aulas de circo por se preocupar com a filha Andreia: ‘Quando a escola mudou de endereço, fiquei preocupada com a questão da segurança. Andreia voltava muito tarde da Escola e, para que eu não ficasse ansiosa por sua volta, resolvi fazer umas aulas com ela. Minha expectativa era conseguir um grupo para que o professor fosse ao nosso prédio: assim, eu abandonaria as aulas e ela poderia continuar a se exercitar. Minha supresa foi perceber que eu já conseguia ficar longe dos tecidos, da cama elástica e de todos os outros equipamentos e atividades. O local é seguro e agora vamos juntas para as aulas no Clube,” afirma.

Na entrevista abaixo, ela nos conta um pouco sobre o início de sua ‘vida de circo’e suas descobertas prazerosas com a prática das atividades. E sentencia, com a sabedoria de quem é mãe presente, profissional dedicada e companheira das filhas:

“a atividade em família proporciona aumento do respeito mútuo, nos aproxima e nos faz enxergar a vida de uma forma mais gostosa.

Como você conheceu a Escola Circo Trupetralha?

Conheci a Escola de Circo Trupetralha através da minha filha mais velha, que já fazia circo há mais de dois anos. Fiz uma aula experimental e achei que era muito para mim que na época estava com 47 anos, aí eu desisti. Dois anos depois, para fazer companhia para minha filha e para incentivar a outra, comecei a fazer ainda meio preocupada em estar indo além do que eu podia e acabei gostando das aulas, percebi que o desenvolvimento é gradual, mas muito rápido e prazeroso.

A outra preocupação era com a segurança, mas logo constatei que as aulas são muito seguras, dinâmicas, divertidas e trabalham muito o corpo, a mente, de uma forma descontraída, divertida e muito agradável.

Quem pratica as atividades com você?

Minhas duas filhas, a Andreia, e a Laís, e com minhas sobrinhas, Fernanda e Mariana.

Quais os benefícios as atividades em família trouxeram/trazem para a convivência de vocês?

A prática de uma atividade como é a do circo (leve, descontraída e alegre) e em família, permite uma integração maior entre pais e filhos. Os papeis se invertem: nós, pais, passamos a aprender com nossos filhos e eles, por sua vez, se colocam em nosso lugar e nos compreendem melhor. O carinho, companheirismo e respeito mútuo aumentam.

Quais os benefícios você percebe, individualmente, com a prática dessas atividades?

NOSSA!!!!! São inúmeros: aumento da força muscular, melhora a coordenação motora, flexibilidade e a agilidade. Melhora muito o equilíbrio. A gente fica mais leve física e mentalmente, também e diminui o estresse e as tensões. Relaxa, e descontrai muito. É um momento muito especial!

O que você mais gosta de praticar nas aulas de circo?

Sinceramente, tudo! São duas horas de aula que passam sem que a gente perceber. Todos os momentos são especiais e muito agradáveis. Trabalha-se força, flexibilidade, equilíbrio, coordenação com atividades diversas e  variadas.

Como você avalia o seu aprendizado nas aulas?

Como eu falei anteriormente, o aprendizado é gradual, mas muito rápido. Eu acredito que evoluí demais neste período. Hoje faço coisas que nunca fiz nem quando criança. Não dá nem para acreditar que eu consegui.

 Qual o papel do professor nesse processo?

É importantíssimo!!! É com certeza o que faz a diferença em qualquer atividade, principalmente nas aulas de circo, pois a segurança tem que ser observada e o professor deve estar sempre muito atento! E o conhecimento desta atividade milenar também é fundamental. O Jailton tem experiência e é muito atento sempre, ele é muito ético e carismático, suas aulas são muito, muito boas. Nós todas gostamos muito.

Na foto, a família reunida em pirâmide: na base, Solange e suas filhas e no topo, suas sobrinhas. O único homem da imagem não é parte de família, mas é aluno da Trupe também!

Confira um pouco da rotina da família na nossa galeria e venha fazer parte também de nossa Trupe!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sobre a flexibilidade e a prática circense

Padrão

Este slideshow necessita de JavaScript.

A ilustre aluna que ilustra este post é a Deborah Lisboa Pereira. Ela está com a nossa Trupe desde o 1o semestre deste ano. Entre seus objetivos, Deborah queria ganhar força, resistênica e flexibilidade. Será que ela está no caminho certo?

Claro que sim! Aqui no Circo Escola Trupetralha ela faz aulas duas vezes por semana com atendimento indivualizado que vai de encontro com os seus objetivos e propostas. Assim, os treinos são mais eficazes e os exercícios, mais adequados a cada um. E depois desse show de imagens que a Deborah nos proporcionou, que tal entender o que significa a flexibilidade para o corpo e para a saúde?

Flexibilidade é a capacidade física responsável pela execução voluntária de um movimento de amplitude angular máxima executado por uma articulação ou conjunto de articulações dentro dos limites morfológicos e sem o risco de provocar lesão.

Quanto menor a flexibilidade de um músculo, pior é a sua qualidade de contração. A capacidade de contração, por sua vez, é a responsável pela famosa explosão (EXPLOSÃO = FORÇA + VELOCIDADE). Para treinar a flexibilidade é necessário realizar exercícios de alongamentos para mobilizar todas as grandes articulações e grandes grupos musculares como foco no tronco, membros superiores e inferiores.

Além de alongamentos, podem ser realizados esportes e treinamentos diversos, como pilates, yog, entre outros. Para tornar este processo de aumento de flexibilidade mais rápido e “prazeroso”, A ESCOLA DE CIRCO TRUPETRALHA sistematizou uma seqüência de exercícios dinâmicos em que o aluno atinge resultados consideráveis num período de três meses. A prática faz uso de movimentos de amplitude máxima no solo e principalmente nos aparelhos usados no circo. Como a proposta da ESCOLA DE CIRCO TRUPETRALHA é trabalhar em prol do bem-estar dos seus alunos, há a preocupação de oferecer assistência personalizada. Logo, para cada objetivo, os professores desenvolvem atividades que consideram níveis diferentes de aparelhos, intensidade e carga.

(fonte)